maisum.

é só mais um: dia, minuto, texto.

Desencanto pra depois reencantar. Dezembro 27, 2009

Filed under: diariamente,mulherzinha,what's inside — paulamaria @ 1:59 pm
Tags: , ,

Algumas coisas doem um pouco, outras doem de montão. Apesar de que não devo e não posso me cobrar tanto, em muitos momentos eu me pego caindo nas armadilhas de quem faz com propósitos de tirar a minha paz. Não é tão óbvio, mas eu gosto do caos, já disse algumas vezes. Quando digo “tirar” minha paz, falo um pouco de me fazer mal, de me deixar paranóica, de me tirar potência e diminuir meu sorriso. Não entendo muito esse propósito, mas devo também admitir que pelo tempo que isso acontece, eu realmente deveria lidar melhor com essa situação. Maravilhada e deslumbrada com o mundo que a internet é, eu sigo futucando as novidades e experimentando novas redes de contato. Dizem que as redes sociais são de contato superficial. Isso eu até acredito, mas quando levo em consideração o quanto que certas situações me afetam, repenso com carinho antes de dizer isso de mim. Questões extremamente profundas e confusas se abrem no meu coração, e eu juro: tenho tentado muito mudar, encarar de frente essas mágoas, ter cuidado com minhas respostas, não me prender a picuínhas que não valem a pena. Assustada, muitas vezes me recluso em um canto, silencio, perco um pouco de viço de vida.  Essa não sou eu, esse não é o jeito que gosto de agir. Coação é muito esquisito. Quase prisão. Ainda não sei qual é a forma de dizer que acredito nas pessoas e defendo muitos ideais & não ser desacreditada nisso só porque muita gente “don’t mean what they say”. É ruim estar cercada de estradas coberta de ovos, não sei onde posso pisar e se não tem alguém escondido na beira da estrada pra me jogar os ovos. É muito ruim ser sincera e levar umas porradas na cabeça de gente que você não sabe quem é, e ao mesmo tempo, sabe que provavelmente você confia muito nela. Mas também não adianta. Não dá pra medir esse tipo de coisa, muito menos esperar. Com o passar dos anos, as histórias vão se remoldando, as vidas vão se refazendo, e com isso, muita coisa a gente joga fora. E pra isso, nem sempre escolhemos. Alguns momentos nos forçam a “just do it”. Uma das metas de 2010 é essa. Jogar fora esse sentimento de profunda mágoa. Não me abalar por coisas que querem derrubar o que de legal eu construo pra mim e pr’aqueles que eu me importo. Prometo pra você, pessoa que eu gosto, admiro, respeito, incluo na minha vida, que minha dedicação, amor e amizade serão sempre sinceras. E prometo pra você, que não chega perto pra sentir calorzinho de amor, que se você tentar, não vai se arrepender. Tenho casca, mas não é grossa. Melhor tentar, não? Quem não arrisca, nunca petisca. Clichê válido.  Como diria W.A.: WHATEVER WORKS!

Anúncios
 

2 Responses to “Desencanto pra depois reencantar.”

  1. joaquim Says:

    sem bad trip nada me abala.
    te amo.

  2. nirev Says:

    Whatever Works é um filme excelente. =D


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s