maisum.

é só mais um: dia, minuto, texto.

Esburrando. Novembro 10, 2009

Filed under: what's inside — paulamaria @ 2:47 am
Tags: , , , ,

Só preciso fazer uma pequena logorréia porque tem tempo que não escrevo e tô perdendo o jeito com as palavras. Me embolo toda na hora de digitar, na hora com canetaepapel e nas entrevistas medíocres de estágio e vendedora de shopping. Cheia de planos ,mas todos eles esvaziados de possibilidades. Minha cabeça pensante pensa demais e me emburrece de maneira paralizante. Parece que todo mundo tá lá na frente, mas eu tô correndo, juro! Só que a minha corrida parece marcha lenta comparada ao ritmo do mundo. Eu que só queria parar e contemplar a paisagem! (!!!) Peguei, tirei as sandálias e encarei o mar. Minha mãe estranhou, que quéssa menina tá falando e por que tá com as canelas cheias de areia? Pois é, mãe, fui lá no mar. Não vou sempre, tenho medo de ser assaltada. Pura bobagem, mas em Itapoã e com meu chamariz de medo, pode ser comum. Com a Maria segunda, tudo é solto e sempre dá certo absoluto em suas cagadas mirabolantes. Eu só sei fazer cocô direitinho, no mesmo horário, intestino regulado. Tava lindo lá no mar, gelado e brabo, ondas mil direções, espumas molhando o jeans roubado. Quis me jogar, não me joguei. Como se fosse ter chance de sentir aquilo de novo, quando estivesse preparada pra me jogar, ou seja: de maiô. O QUE EU FIZ? O QUE? nada. Não durmo várias noites, meus neurônios ficam pegando fogo e não tem água que apague tudo o que eu penso. Aí, ao mesmo tempo, parece que esse “tudoqueeupensoerasuperimportante” e não era. Vai embora como veio, numa mesma enxurrada, só que agora, de vazio. Tô com uma angústia deslavada de rejeição, não suporto rejeição. Não sei lidar. Me pego de canto, com olho emocionado com tudo, tristinha, meio sorriso, evitando gente, evitando contato. Queria ser humilde pra pedir abraço, mas o orgulho parece humilhação. Que doentio! podem dizer. Por mais que pareça, só quem experiencia sabe dessa dor. Não é dor de tristeza, não cabe nessa palavra nem nessa definição. É dor que dói de dentro e pega em alguns musclinhos, no pescoço, no peito de um lado só, nos joelhos, nos pés. Não dá vazão pra lugar algum, parece nunca carecer de terminar. Vejo alguns olhares furtivos, lá vem a louca, lá vem a doidivanas, lá vem a paulamariatomabanhonabaciaenuncasaidelá. Tô realmente perdendo o jeito com as palavras. Já fui capaz de escrever versos lindideus, mas hoje não sei mais. Aí vem a nostalgia do desapego que eu não desapego. Alguns momentos passados de mim mesma que parecem ser tão mais leves e sinceros do que hoje os são. E eram! Mas por que hoje também não é bom? Se eu sei o que mudar, como não mudo? Como não perco o medo e me jogo no desconhecido? Que merda de pé atrás é esse que me finca no chão que não me dá certezas? Não, certezas não! O que leio e me faço de poesia pra vida me diz o contrário disso! Preciso de decisões afirmativas de vida e não de certezas. Spinosa me ensinou tão direitinho e eu fico avacalhando tudo com experiência de cabeça pessimista. Spinosa, aparece pra mim no sonho e puxa minhas orelhas? Prometo tentar ler “Ética” sem achar difícil. Pronto, esburrei.

Advertisements
 

4 Responses to “Esburrando.”

  1. marieyou Says:

    “I’ve got sunshine on a cloudy day.
    When it’s cold outside I’ve got the month of May.
    Well, I guess you’d say
    What can make me feel this way?
    My girl
    Talkin’ ‘bout my girl”
    “Com a Maria segunda, tudo é solto e sempre dá certo absoluto em suas cagadas mirabolantes” é eu sou assim, toda “cagada”, toda doada as minhas vontades…”vontades”. cheias de coisas incertas, mas que eu dou a cara a tapa pra que se tornem reias e boas… MUITAS vezes não dá, MUITAS…Mas eu acho MESMO que o “segredo” é ser persistente, insistente e acreditar SEMPRE que a gente pode. Veja eu, a BURRA da faculdade, que tá atrasada ATÉ O TALO mas que não tem vergonha nenhuma de assumir que tá aqui de volta pra colocar de pé TUDO que eu caguei pra fora do vaso.(que nojo). Acho que antes de mais nada, é preciso acreditar em você…. o resto vem de consequencia… Bom eu sei lá né? afinal de contas, como mamãe mesmo diz:” você é muito sortuda mesmo, as coisas so acontecem na sua vida por sorte…”
    Eu não acho isso… mas enfim, estou aqui, com a “garra” toda e me poocando tentando mostrar PRA MIM e pro mundo que apesar de tanta”cagada” a Maria aqui tem muita coisa pra somar ao mundo e as pessoas a sua volta. Se voce quiser abraço, estou aqui… se quiser beijinho, to aqui tambem… QUALQUER COISA… até um selinho, que voce tanto rejeita =P
    Brincadeirinhas a parte, sustenta essa PAULA que você é,e trata de usar o olho grego e MUITO sal grosso, voce bem sabe que inveja tá por aí, e isso é uma MERDA. No mais, pro que precisar eu TO AQUI. grita =)
    amo você, com ou sem estágio, trabalhando ou nao trabalhando, DE QUALQUER MANEIRA =)
    Eu te chamo tantas vezes pra ver o mar comigo, viu como é bom? dá proxima voce me chama, e a gente fica lá olhando as ondas pocarem, o sol indo embora e as pessoas saudáveis caminhando..

  2. cachalote Says:

    nao escolher também é uma escola.

  3. cachalote Says:

    nao escolher também é uma escolha.

  4. Vinícius Ricardo Says:

    foi dos textos mais sinceros e emocionantes que já li…
    Parabéns…
    Se vc não ficar na sombra do desconhecido pode ter certeza q terá futuro como escritora. (se já não for uma né?)

    Se for, me desculpe…

    Sério.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s