maisum.

é só mais um: dia, minuto, texto.

Disposição. Maio 11, 2009

Filed under: diariamente,mulherzinha,what's inside — paulamaria @ 1:51 am
Tags:

A maioria dos meus amigos diz que estou mudada. De fato, estou bem diferente do habitué. Alguma coisa tá passando aqui pelo não cognoscível, mas eu ainda não consegui identificar. “Sintomas” eu posso até apontar, como preocupação com emprego, o fim do curso, a bolsa de estudos restando somente para mais dois meses, e algumas outras coisas. Mas também eu diria que é aquele meio tempo entre uma “fase” e outra – não que o tempo da subjetividade se dê no linear – e esta outra se afirma em mim como eu nunca pude imaginar. É tempo de dizer que sou atéia (até mesmo pra minha família), é hora de não ter mais insegurança e ir a luta nas práticas da vida, de ter um relacionamento que me pega dos pés a cabeça e toma meu corpo em direções que eu não imaginava, momento de levar umas “verdades” jogadas na cara e sentar como criança e chorar, sabendo que vou ter que levantar em seguida e encarar o que era um monte de certeza boba. Vasculhando papéis velhos, vi como julguei um bando de coisa que não conhecia, como eu era certa de mim dentro das crenças. De lá pra cá, posso dizer que perdi muita coisa. A crença em deus, por exemplo, dia após dia me encara de frente e me põe a prova perante meus próximos. Hoje minha madrinha me ligou, para me aconselhar e dizer que tenho que agradecer todos os dias à deus por existir e etc etc etc. Não posso responder porque não vou mais a missa. Disse a ela que perguntasse a minha mãe, porque esta já o sabe. Dói um pouco, se é pra confessar. Em vários sentidos. Por elas esperarem no grandioso deus e por eu ser julgada por ter escolhido outro “caminho”. Meus pais sempre tiveram uma máxima: “ser igual é fácil, o difícil é ser diferente”. Tomei isso como um dos principais ensinamentos, mas acho que minha interpretação foi diferente da deles, sei lá. No que tange a minha “diferença” dos demais, sou vista como alguém que deve ser julgada, como a que transpassa regras sociais e tabus. Meu pai foi militante de movimento estudantil, fundador do PT na Ufes junto com uma galera. Minha mãe fazia artes e era também engajada. Pela história de vida, muita coisa mudou, e muita coisa se perdeu também. Mas poxa, o brilho de um monte de coisa bacana foi ficando fosco. E logo agora, que o mundo finalmente começou a mostrar seu tamanho pra mim, eles se fecharam em suas ideias e ideais. Estou muito perdida, e também tenho muito medo. Não me pergunte o porquê e do que. Eu não saberia explicar. Algumas coisas estão no estado de sentimento, e não de pensamento. Estão flutuando aqui dentro de mim, e fora ao mesmo tempo. Uma fluidez estranha, que tem me feito aérea juntamente com violenta. Sem paciência e dengosa. Não sei, sinceramente. Ao menos, continuo econômica e voltei a comer menos. Toda essa ansiedade tava indo pra comida, principalmente no açúcar. Me entupia de sucrilhos, um monte de coisinhas crocantes cheia de cristaizinhos que  mandam aquela onda gostosa, logo após passa rapidamente a ser nada novamente. Melhor me reeducar. Melhor não me ater às preocupações e tentar focar. Foco no resultado, ainda que isso vá contra o modus vivendi que tenho pensado. Tanto faz, contando que eu não me perca de mim.

Anúncios
 

5 Responses to “Disposição.”

  1. pouaquim Says:

    antes de derrubar o chopp ou depois, aquela menininha tem sorte de poder não pensar na própria sobrevivência. mas ela também vai descobrir que passa rápido.
    fica calma. a gente está junto nessa.
    te amo.

  2. É! Isso é ser adulto! Ontem escrevi um email pra minha irmã e disse :” Preciso assumir a responsabilidade aqui de casa e deixar de brincar de ser menininha.” Chegou a hora de encarar aquilo que sempre corri: a responsabilidade. Fico feliz que vc consiga enxergar as coisas assim, e tenha coragem para se expor. Em breve chegarei neste patamar também. Afinal, vc sabe da minha “vida dupla” né? .Ao contrario de vc, ainda acredito em Deus, mas todos os meus outros atos desagradam minha família. Nem quero imaginar como seria se eu não acreditasse… Cansei de tentar ser duas… Só precisava de tempo pra poder ter forças pra bancar minhas escolhas. Pois bem, o tempo chegou! Mas vou com calma, sem muita afobação, até pq a quem eu quero enganar né? Que essa vida dupla nunca existiu, eu finjo que não me mostro e eles fingem que não vêem. É essa a mais pura verdade.

  3. Ah sim!
    Que fotinho mais nhóóóóóóó ><

  4. manoellamariano Says:

    Paulie, é a foto de bebê mais bonita que vi na vida. Juro.

  5. manoellamariano Says:

    ai, o que eu ia dizer aqui,
    deixei no orkut. demonstração
    pública de afeto (inspirada
    pelo post ok?) beso


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s